logo-sharks-transparente

Diferença entre vigilância patrimonial e segurança patrimonial: entenda

Diferença entre vigilante e segurança patrimonial: Compreenda os contrastes essenciais entre essas funções de segurança.
Diferença entre vigilante e segurança patrimonial
Diferença entre vigilante e segurança patrimonial

Na segurança patrimonial, é fundamental conhecer a diferença entre vigilante e segurança patrimonial. Ambos desempenham papéis essenciais na proteção de bens, mas suas responsabilidades e habilidades variam significativamente. Compreender a distinção entre essas duas funções é crucial para garantir a eficácia na segurança de empresas e propriedades.

Entendendo os Termos Vigilante e Segurança Patrimonial

Quando se fala em segurança, é comum ouvir os termos “vigilante” e “segurança patrimonial”, mas você sabe exatamente o que cada um significa e quais são as suas responsabilidades? Entender esses termos é fundamental para garantir a proteção eficaz de patrimônios e a segurança das pessoas.

Vigilante é o profissional capacitado para realizar a vigilância e garantir a segurança de determinado local, podendo atuar tanto de forma desarmada quanto armada, dependendo da legislação local e da natureza do serviço. Sua atuação pode abranger diversos ambientes, como condomínios, empresas, eventos, entre outros.

Segurança patrimonial, por sua vez, refere-se às medidas de proteção adotadas para resguardar bens materiais, instalações e informações de uma organização. Esse conceito engloba não apenas a presença de profissionais de segurança, mas também a implementação de sistemas de monitoramento, controle de acesso, entre outros recursos.

A distinção entre esses termos é essencial para compreender as atribuições de cada função e garantir a adequação das estratégias de segurança utilizadas em diferentes contextos.

O Papel do Vigilante na Proteção de Patrimônios

O papel do vigilante na proteção de patrimônios é de extrema importância para a segurança e integridade de bens e pessoas. O vigilante atua como um agente de prevenção e reação a situações de risco, garantindo a tranquilidade e a proteção do local em que atua.

Responsabilidades do Vigilante

O vigilante tem a responsabilidade de realizar rondas periódicas, controlar o acesso de pessoas e veículos, monitorar sistemas de segurança, e agir prontamente em caso de ocorrências que coloquem em risco o patrimônio protegido.

Treinamento do Vigilante

O treinamento do vigilante é fundamental para que ele esteja preparado para lidar com diversas situações, desde o uso de equipamentos de segurança até técnicas de abordagem e resolução de conflitos. Além disso, o vigilante deve estar ciente das leis e normas que regem a sua atuação.

Impacto na Segurança Patrimonial

O trabalho do vigilante tem um impacto direto na segurança do patrimônio, influenciando a percepção de segurança das pessoas que frequentam o local, bem como a prevenção de perdas e danos materiais.

Responsabilidades e Treinamento do Segurança Patrimonial

As responsabilidades do segurança patrimonial envolvem a proteção de bens materiais, pessoas e informações confidenciais dentro de um determinado espaço. Essa função exige habilidades específicas para lidar com situações de risco e emergências, garantindo a segurança e a integridade do patrimônio protegido.

O treinamento do segurança patrimonial é essencial para capacitar profissionais a lidar com diferentes cenários, desde a prevenção de incidentes até a atuação eficiente em casos de emergência. O treinamento inclui técnicas de vigilância, controle de acesso, procedimentos de segurança, primeiros socorros, gerenciamento de crises e uso adequado de equipamentos de segurança.

Responsabilidades do Segurança Patrimonial

  • Monitoramento: O segurança patrimonial deve realizar a vigilância constante do ambiente, identificando possíveis ameaças e agindo preventivamente para evitar incidentes.
  • Controle de Acesso: É responsabilidade do segurança patrimonial controlar a entrada e saída de pessoas e veículos, garantindo a segurança do local.
  • Resposta a Emergências: Em situações de emergência, o segurança patrimonial deve agir de forma rápida e eficiente, seguindo os protocolos de segurança estabelecidos.
  • Relatórios de Ocorrências: Registrar e reportar qualquer incidente, violação de segurança ou atividade suspeita que ocorra durante o turno de trabalho.

Treinamento do Segurança Patrimonial

O treinamento do segurança patrimonial abrange diversas áreas, incluindo:

  • Técnicas de Vigilância: Aprender a observar e monitorar o ambiente de forma eficaz, identificando comportamentos suspeitos e possíveis ameaças.
  • Procedimentos de Segurança: Conhecer e seguir os protocolos de segurança estabelecidos, incluindo ações a serem tomadas em caso de incêndio, invasão ou outros incidentes.
  • Primeiros Socorros: Receber treinamento em técnicas de primeiros socorros para prestar assistência imediata em caso de acidentes ou emergências médicas.
  • Uso de Equipamentos de Segurança: Familiarizar-se com o uso adequado de equipamentos como câmeras de vigilância, alarmes, rádios de comunicação e outros dispositivos de segurança.

O treinamento contínuo e a atualização das habilidades são fundamentais para garantir que o segurança patrimonial esteja preparado para enfrentar os desafios e proteger efetivamente o patrimônio sob sua responsabilidade.

Comparação de Habilidades Vigilantes e Seguranças Patrimoniais

A comparação das habilidades entre vigilantes e seguranças patrimoniais é essencial para entender as diferenças entre essas duas funções relacionadas à segurança. Ambos desempenham papéis importantes na proteção de patrimônios, mas suas responsabilidades e habilidades podem variar significativamente.

Habilidades dos Vigilantes:

  • Observação: Os vigilantes são treinados para observar atentamente o ambiente, identificar possíveis ameaças e agir preventivamente.
  • Controle de Acesso: Eles podem ser responsáveis por controlar o acesso de pessoas e veículos a determinadas áreas, garantindo a segurança do local.
  • Comunicação: A capacidade de se comunicar eficazmente, tanto verbalmente quanto por meio de relatórios escritos, é crucial para os vigilantes.
  • Resposta a Emergências: Em situações de emergência, os vigilantes devem estar preparados para agir rapidamente e seguir protocolos de segurança estabelecidos.

Habilidades dos Seguranças Patrimoniais:

  • Vigilância Eletrônica: Os seguranças patrimoniais podem ser especializados em operar sistemas de vigilância eletrônica, como câmeras de segurança e alarmes.
  • Patrulhamento: Eles podem realizar rondas regulares para garantir a segurança das instalações e responder a quaisquer atividades suspeitas.
  • Intervenção Física: Em certas situações, os seguranças patrimoniais podem precisar intervir fisicamente para conter indivíduos indesejados ou lidar com conflitos.
  • Conhecimento Legal: É essencial que os seguranças patrimoniais tenham conhecimento das leis e regulamentos relacionados à segurança privada e patrimonial.

A comparação dessas habilidades destaca as nuances distintas entre as funções de vigilante e segurança patrimonial, demonstrando como cada uma contribui de forma única para a segurança e proteção de patrimônios.

Requisitos Legais para Vigilantes e Seguranças

A atuação de vigilantes e seguranças patrimoniais está sujeita a uma série de requisitos legais que visam garantir a segurança e a integridade do patrimônio, bem como a proteção das pessoas envolvidas. Esses requisitos são estabelecidos por órgãos reguladores e devem ser rigorosamente seguidos pelas empresas e profissionais da área.

Legislação Específica

Uma das principais exigências legais para vigilantes e seguranças é a observância da legislação específica que regulamenta a atividade, como a Lei nº 7.102/83, que dispõe sobre a segurança para estabelecimentos financeiros, e a Portaria nº 3.233/2012, que estabelece normas para a formação de vigilantes.

Formação e Capacitação

Além disso, os profissionais devem atender aos requisitos de formação e capacitação estabelecidos pelos órgãos competentes, como a obtenção do Certificado de Formação de Vigilantes e a reciclagem periódica, de acordo com as normas vigentes.

Documentação Legal

A documentação legal, como a Carteira Nacional de Vigilante, é fundamental para comprovar a regularidade do profissional perante as autoridades e clientes. A ausência ou irregularidade nessa documentação pode acarretar em penalidades e impedir o exercício da atividade.

Normas de Conduta

Por fim, os vigilantes e seguranças devem estar cientes das normas de conduta estabelecidas pela legislação, que incluem o uso adequado da força, a preservação do local sob sua responsabilidade e o respeito aos direitos das pessoas, sempre agindo dentro dos limites legais e éticos.

Em suma, o cumprimento dos requisitos legais é essencial para garantir a atuação idônea e eficaz dos vigilantes e seguranças patrimoniais, contribuindo para a segurança e a tranquilidade das empresas e da sociedade como um todo.

Impacto da Diferença no Dia a Dia das Empresas

A diferença entre um vigilante e um segurança patrimonial pode ter um impacto significativo no dia a dia das empresas. Essas diferenças vão além das responsabilidades e habilidades, influenciando a segurança, a eficiência e a proteção do patrimônio.

Diferenças nas Responsabilidades

Enquanto o vigilante tem como principal função a vigilância e a proteção de pessoas, o segurança patrimonial está focado na proteção de bens materiais e do patrimônio da empresa. Essa diferença nas responsabilidades pode impactar diretamente a abordagem de segurança adotada e as estratégias de proteção implementadas.

Impacto na Segurança

A distinção entre vigilantes e seguranças patrimoniais pode influenciar diretamente a segurança das instalações e dos colaboradores. A formação e as habilidades específicas de cada profissional podem impactar a eficácia das medidas de segurança adotadas, afetando a proteção do ambiente de trabalho e a tranquilidade dos funcionários.

Eficiência na Proteção do Patrimônio

A presença de vigilantes e seguranças patrimoniais pode ter um impacto direto na eficiência da proteção do patrimônio da empresa. A compreensão das diferenças entre esses profissionais é essencial para garantir a implementação de medidas de segurança adequadas e a proteção eficaz dos ativos da organização.

Em resumo, a compreensão do impacto da diferença entre vigilantes e seguranças patrimoniais no dia a dia das empresas é fundamental para a tomada de decisões estratégicas relacionadas à segurança e proteção patrimonial.

logo-sharks-security

Autor

Leocir Paludo

Leocir Paludo, natural de Campinas-SP, é especialista em segurança privada. Começou na segurança em 1991, quando começou a trabalhar como segurança em eventos, a partir de então, o fascínio por segurança privada só aumentou, foi quando decidiu fundar a Sharks Security uma empresa focada em segurança para empresas e eventos.

Compartilhe

Deixe seu comentário